Poesias Preferidas

Seleção de Poesias

Autor Arquivo: poesiaspreferidas.wordpress.com

That’s What Friends Are For – Dionne Warwick e Amigos

And I never thought I’d feel this way And as far as I’m concerned I’m glad I got the chance to say That I do believe I love you And if I should ever go away Well then close your eyes and try To feel the way we do today And then if you can …

Continuar lendo

Sozinho – Edgar Allan Poe

Da hora da infância, eu nunca pude ser Como outros eram, – nunca pude ver Como outros viam, – sentimento algum Pude extrair de manancial comum. Nas mesmas fontes eu não fui buscar A minha dor; não pude despertar Meu gozo com os tons de meu vizinho; E tudo o que eu amei, amei sozinho. …

Continuar lendo

Momento – Mário de Andrade

Ninguém ignora a inquietação do clima paulistano. . . Pois tivemos hoje uma arraiada fresca de neblina. Depois do calorão duma noite maldita, sem sono, Uma neblina desprendeu das nuvens lisas E pousou um momentinho sobre o corpo da cidade. Ôh como era boa, e o carinho que teve pousando! Não espantou, não bateu asa, …

Continuar lendo

Ronda – Paulo Vanzolini

De noite eu rondo a cidade A te procurar sem encontrar. No meio de olhares espio, Em todos os bares Você não está… Volto pra casa abatida, Desencantada da vida. O sonho alegria me dá: Nele você está… Ah, se eu tivesse Quem bem me quisesse, Esse alguém me diria: “Desiste, esta busca é inútil”. …

Continuar lendo

Elegia a Uma Pequena Borboleta – Cecília Meireles

Como chegavas do casulo, — inacabada seda viva — tuas antenas — fios soltos da trama de que eras tecida, e teus olhos, dois grãos da noite de onde o teu mistério surgia, como caíste sobre o mundo inábil, na manhã tão clara, sem mãe, sem guia, sem conselho, e rolavas por uma escada como …

Continuar lendo

De São Paulo – Oswald de Andrade

Não sei que sentimento é esse que faz com que se amem as pedras das calçadas. São Paulo nada tem fora disso. Só as pedras das calçadas. No entanto, duvido que haja na terra agarramento maior por um trecho de chão do que o que sentimos por nossa cidade.” Oswald de Andrade 1944, in Telefonema

Continuar lendo

Exaltação – Florbela Espanca

Viver! Beber o vento e o sol! Erguer Ao céu os corações a palpitar! Deus fez os nossos braços pra prender, E a boca fez-se sangue pra beijar! A chama, sempre rubra, ao alto a arder! Asas sempre perdidas a pairar! Mais alto até estrelas desprender! A glória! A fama! Orgulho de criar! Da vida …

Continuar lendo

O Laço e o Abraço – Maria Beatriz Marinho dos Anjos

Meu Deus! Como é engraçado! Eu nunca tinha reparado como é curioso um laço… uma fita dando voltas. Enrosca-se, mas não se embola, vira, revira, circula e pronto: está dado o laço. É assim que é o abraço: coração com coração, tudo isso cercado de braço. É assim que é o laço: um abraço no …

Continuar lendo

Pedido Quase Uma Prece – Manoel de Barros

Senhor, ajudai-nos a construir a nossa casa Com janelas de aurora e árvores no quintal – Árvores que na primavera fiquem cobertas de flores E ao crepúsculo fiquem cinzentas como a roupa dos pescadores. O que desejo é apenas uma casa. Em verdade, não é necessário que seja azul, nem que tenha cortinas de rendas. …

Continuar lendo

Conquista – Miguel Torga

Livre não sou, que nem a própria vida Mo consente. Mas a minha aguerrida Teimosia É quebrar dia a dia Um grilhão da corrente. Livre não sou, mas quero a liberdade. Trago-a dentro de mim como um destino. E vão lá desdizer o sonho do menino Que se afogou e flutua Entre nenúfares de serenidade …

Continuar lendo

Ano Novo – Ferreira Gullar

Meia noite. Fim de um ano, início de outro. Olho o céu: nenhum indício. Olho o céu: o abismo vence o olhar. O mesmo espantoso silêncio da Via-Láctea feito um ectoplasma sobre a minha cabeça: nada ali indica que um ano novo começa. E não começa nem no céu nem no chão do planeta: começa …

Continuar lendo

Valsa – Dmitri Shostakovich

“Das habilidades que o mundo sabe, essa ainda é a que faz melhor: dar voltas” José Saramago @-;– QUE O ANO NOVO SEJA DE VERDADEIRA RENOVAÇÃO!

Continuar lendo

Poesias em Retrospectiva – 2017

(Clique no poema para visualizar) As Dez Poesias Brasileiras Mais Lidas no Ano: O Sobrevivente – Carlos Drummond de Andrade Emergência – Mário Quintana Motivo – Cecília Meireles Momento – Mário de Andrade Versos Íntimos – Augusto dos Anjos Tempo perdido – Mário Quintana O Vôo – Menotti Del Picchia Se se morre de amor! …

Continuar lendo

Com os olhos voltados para o futuro – Sheila Fávaro

Com os olhos voltados para o futuro, cavalguei nas asas da esperança, segurei na cela do coração, enchi meus pulmões do mais puro ar da alegria, pousei em cima da montanha mais alta do Universo, percebi a grandeza do mundo que me rodeia. A luz do sol trajado em dourado cobria com um manto amarelo …

Continuar lendo

Believe – Josh Groban

Children sleeping, snow is softly falling Dreams are calling like bells in the distance We were dreamers not so long ago But one by one we all had to grow up When it seems the magic’s slipped away We find it all again on Christmas day Believe in what your heart is saying Hear the …

Continuar lendo