Poesias Preferidas

Seleção de Poesias

O Eco – Guilherme de Almeida

("Echo", pintura de Talbot Hughes)

(“Echo”, pintura de Talbot Hughes)

Perguntei à minha vida:
Como achar a apetecida
felicidade absoluta?
E um eco me disse:
— Luta!

Lutei. — Como hei de a esta pena
dar cadência serena
que suaviza, embala e encanta?
O eco, então, me disse:
— Canta!

Cantei. — Mas, como, num verso,
resumir todo o universo
que em mim vibra, esplende e clama?
Então o eco me disse:
— Ama

Amei. — Como achar agora
a alma simples que eu pus fora
pelo prazer de buscá-la?
O eco, então, me disse:
— Cala!

Calei-me. E ele, então, calou-se.
Nunca a vida foi tão doce…
Tudo é mais lindo a meu lado:
Mais lindo, porque calado.

Guilherme de Almeida

Anúncios

1 comentário

  1. Éder Fávaro.

    Mais uma joia.Obrigado pela oferta.Estou compartilhando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: