Poesias Preferidas

Seleção de Poesias

Les Feuilles Mortes (Autumn Leaves) – Ernesto Cortazar

Música francesa composta originalmente por Joseph Kosma e letra do poeta Jacques Prévert (1945). Posteriormente Johnny Mercer escreveu a letra em inglês “Autumn Leaves” (1947), interpretada por Yves Montand e tema do filme Les Portes de La Nuit (Gates of the Night). Vídeo instrumental, Ernesto Cortazar:

Oh! je voudrais tant que tu te souviennes
Des jours heureux où nous étions amis
En ce temps-là la vie était plus belle,
Et le soleil plus brûlant qu’aujourd’hui
Les feuilles mortes se ramassent à la pelle
Tu vois, je n’ai pas oublié…
Les feuilles mortes se ramassent à la pelle,
Les souvenirs et les regrets aussi
Et le vent du nord les emporte
Dans la nuit froide de l’oubli.
Tu vois, je n’ai pas oublié
La chanson que tu me chantais.

C’est une chanson qui nous ressemble
Toi, tu m’aimais et je t’aimais
Et nous vivions tous deux ensemble
Toi qui m’aimais, moi qui t’aimais
Mais la vie sépare ceux qui s’aiment
Tout doucement, sans faire de bruit
Et la mer efface sur le sable
Les pas des amants désunis.

Les feuilles mortes se ramassent à la pelle,
Les souvenirs et les regrets aussi
Mais mon amour silencieux et fidèle
Sourit toujours et remercie la vie
Je t’aimais tant, tu étais si jolie,
Comment veux-tu que je t’oublie?
En ce temps-là, la vie était plus belle
Et le soleil plus brûlant qu’aujourd’hui
Tu étais ma plus douce amie
Mais je n’ai que faire des regrets
Et la chanson que tu chantais
Toujours, toujours je l’entendrai!

@-;–

Oh! Eu quero tanto que você se lembre
Os dias felizes quando éramos amigos.
Naqueles dias, a vida era mais bela,
E o sol mais quente do que hoje.
As folhas mortas coletadas com a pá
Você vê, eu não me esqueci …
As folhas mortas coletadas com a pá,
Lembranças e arrependimentos também
E o vento do norte os carrega
Na fria noite do esquecimento.
Você vê, eu não me esqueci
A música que você cantou para mim.

Esta é uma música que gostávamos.
Você, você me amava e eu te amava
E nós vivíamos os dois juntos,
Você que me amou, eu que te amei.
Mas a vida separa aqueles que se amam,
Lentamente, em silêncio
E o mar apaga na areia
Os passos dos amantes desunidos.

As folhas mortas coletadas com a pá,
Lembranças e arrependimentos também
Mas o meu amor silencioso e fiel
Sempre sorri e agradece a vida.
Eu te amei tanto, você estava tão bonita.
Como poderia te esquecer?
Naqueles dias, a vida era mais bonita
E o sol mais quente do que hoje.
Você era minha doce amiga
Mas eu lamento que nada regressará
E a música que você cantou,
Sempre, sempre vou ouvir!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: