Poesias Preferidas

Seleção de Poesias

O Pêssego – Bruno Tolentino

John Roddam Spencer Stanhope

(pintura de John Roddam Spencer Stanhope)

Estavas debruçada e me cobriste
dos bruscos panos brancos da alegria,
cantava a noite sacudindo a terra,
desatando o dia,
meu corpo todo em riste,
jubilação do instante, te bebia,
e encontados à crista
luminosa da terra,
fomos marulho puro, maresia,
rebentação da luz que não se avista.

Vive-se da saudade da surpresa
que sacudira acesa
a tocha humana pelo coração.
Mas se acaso outra vez me apareceres,
a rosa refolhada dos prazeres
no ventre e aquele cacto
de delícias na boca,
recomece o prodígio, não o ato:
somos bichos do chão
e à solidão da raça
toda carícia é pouca,
toda ternura passa
e, enquanto a chama cauteriza a chaga
um dia o coração, na escuridão
de si mesmo, instantâneo e vão, se apaga.

Bruno Lúcio de Carvalho Tolentino

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: