Poesias Preferidas

Seleção de Poesias

Os Cavalos dos Conquistadores – José Santos Chocano

cavalos
Seus pescoços eram finos e suas ancas
Reluzentes e seus cascos musicais…
Os cavalos eram fortes!
Os cavalos eram ágeis!
Não! Não foram somente os guerreiros,
De couraças e penachos e espadas e estandartes,
os que fizeram a conquista
das selvas e dos Andes:
Os cavalos andaluzes, cujos nervos
têm chispas da raça voadora dos árabes
estamparam suas gloriosas ferraduras
nos secos pedregais,
nos úmidos pântanos,
nos rios ressoantes,
nas neves silenciosas,
nos pampas, nas serras, nos bosques e nos vales.
Os cavalos eram fortes!
Os cavalos eram ágeis!

Um cavalo foi o primeiro,
nos tórridos pantanais,
quando um grupo de Balboa caminhava
despertando as solidões adormecidas,
que imediatamente deu o aviso
do Pacífico Oceano, porque rajadas de ar
ao olfato lhe trouxeram
as salinas umidades;
e o cavalo de Quesada, que no alto
se deteve vendo, no fundo dos vales,
de uma torrente a lambada
como o gesto de uma cólera selvagem,
saudou com um relincho
a planície interminável…
e desceu com fácil trote,
os degraus dos Andes,
como por escadas milenares
que rangiam sob o golpe dos cascos musicais…
Os cavalos eram fortes!
Os cavalos eram ágeis!

José Santos Chocano
(Tradução de Sólon Borges dos Reis)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: